WhatsApp Image 2022-04-14 at 11.32.02
WhatsApp Image 2022-02-09 at 13.20.53
WhatsApp Image 2022-01-08 at 06.02.50
odonto-acre-1024x325-1-300x95
Propaganda GoVista
previous arrow
next arrow

Um grande projeto que pode alavancar a economia do ACRE

 

O Acre e um dos Estados Brasileiros mais pobre, mas tem tudo para sair do terceiro lugar e alcançar melhores índices no Cenário Nacional, pois temos 14,7% do território acreano com possibilidades de fazer sua população ter boa qualidade de vida.

Um sonho que nasceu dentro da Federação da Agricultura Acreana, com Dr. Assuero e Dr Edvan, hoje secretário de estado o Acre, que poderá integrar ao Projeto semelhante ao MATOPIBA no Nordeste do Brasil –  local que era pobre e hoje encontra-se sobre a gestão da EMBRAPA –  essa região vem sendo o maior polo de produção de frutas e grãos.

Aqui no norte brasileiro, o sonho da AMACRO é criar um pólo assim, entre Sudeste do Amazonas, Sul do Acre e Noroeste de Rondônia.

A compreender municípios do Amazonas como, Boca-do-Acre ,Lábrea e Humaitá. De Rondônia como, Porto Velho até Guajara-mirim. A Regional do Baixo Acre seria unificada dentro deste projeto criando assim uma região para receber tecnologias da Embrapa para produção de Grãos bem como melhorias na genética animal. Com essa unificação, teríamos também equiparação da carga tributária entre estes Estados.

Outro fator brilhante para este projeto é que o Governo Federal faria investimentos na infra-estrutura de ramais e melhorias nas Rodovias que liga ao Peru, bem como para os portos existentes no Rio Madeira – um em Porto Velho e outro em Humaitá – além da BR 319 que liga Rondônia a Manaus – duas das três capitais que receberia a produção excedente do nosso Estado.

Já está acontecendo um diálogo entre os Secretários dos mencionados três Estados, Presidentes das Federações de Especiarias dos Estados e Técnicos da EMBRAPA Setorial.

Se tudo der certo, para nós, acreanos, isso significará “abrir o cofre” para distribuir riqueza para os colonos e pecuaristas que vivem nestas regiões, gerando empregos e riquezas, fortalecendo as economias dos três Estados, tirando o Acre da pobreza.

Lembrando que da porcentagem, hoje destinada à agricultura e pecuária, proprietários tem que preservar 80%de suas áreas.

O Acre é o segundo Estado Brasileiro com maior parte de seu território coberto por vegetação nativa. Explorar as áreas já abertas com boa tecnologia fará de nossa região um grande celeiro e poderá atrair novos investimos na agroindústria.

comentarios

Comentários estão fechados.