PM troca tiros com criminosos nas imediações da Ponte Internacional, em Epitaciolândia

A troca de tiros se deu na manhã desta segunda-feira (15), após policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Brasiléia, serem comunicados por denúncia da comunidade da presença de uma dupla conduzindo uma motocicleta que já havia realizado roubos nas duas cidades fronteiriças.

“Quando os policiais tentaram fazer a abordagem, os suspeitos empreenderam fuga e as guarnições começaram o acompanhamento. Foi quando um deles puxou uma arma de fogo e atirou contra a guarnição que teve que revidar agressão”, informou a major Ana Cássia, comandante da Polícia Militar na região da fronteira.

Os infratores atravessaram a Ponte Internacional, entre Epitaciolândia e Cobija, e se evadiram para o lado boliviano. Fotos feitas por pessoas que estavam próximas ao local durante a troca de tiros mostram as marcas de balas que ficaram em uma árvore nas proximidades da tranca, no lado brasileiro.

O aumento dos registros de roubos, principalmente assalto à mão armadas, onde o principal alvo dos bandidos são motocicletas, têm assustado os moradores de Brasiléia e Epitaciolândia nos últimos meses. A falta de fiscalização nas duas pontes que dão acesso ao lado boliviano é a principal queixa da população local.

No último dia 6, um sábado, as pontes Wilson Pinheiro, em Brasiléia, e a Internacional, em Epitaciolândia, foram bloqueadas por um grupo de pessoas, incluindo mototaxistas, moradores e vereadores. De acordo com alguns relatos, mais de uma dezena de motocicletas haviam sido roubadas em menos de 10 dias.

Em reunião recente, o secretário de Segurança Pública do Acre, Paulo Cezar Santos, disse que as forças de segurança do estado estão atuando na região, especialmente por meio do Gefron, o Grupo Especial de Fronteira, mas que a fiscalização nas pontes foge à alçada estadual.

De acordo com o gestor, por conta de situações que não passam pelo controle administrativo e policial do estado, como as questões alfandegária e migratória, não é possível haver o controle da passagem pelas pontes. Para isso, ele disse que o estado já solicitou apoio do Ministério da Justiça.

Bloqueadas durante dois dias na semana passada (quinta e sexta-feira) por um protesto de mototaxistas e de segmentos da população de Cobija contra o preço da carne e da cesta básica no lado boliviano, as duas pontes amanheceram nesta segunda-feira (15) com tráfego liberado.

Fonte: AC24Horas

comentarios
você pode gostar também