Homem é suspeito de ameaçar criança de 5 anos com arma de fogo em banheiro de restaurante

A Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) da Polícia Civil do Piauí investiga a denúncia de que um menino de cinco anos foi agredido e ameaçado com uma arma de fogo, na noite do último domingo (21), dentro de um restaurante no bairro Macaúba, Zona Sul de Teresina. Segundo a delegada Lucivânia Vidal, o autor do crime, que não teve o nome revelado, é pai de outra criança.

Câmeras de segurança do restaurante registraram o momento em que a mãe do menino e outros familiares discutem com homem.

Em vídeos compartilhados nas redes sociais, a mãe da criança relatou o episódio. Segundo ela, o filho brincava em uma área infantil do local, quando não foi mais visto. Minutos depois, foi encontrado trancado no banheiro do restaurante.

“Estávamos eu e minha família jantando, nos divertindo, quando, de repente, avistei um cara muito alterado, falando que estava procurando o pai ou a mãe de uma criança de óculos. Logo deduzi que fosse o meu filho. Então, saímos à procura dele”, contou.

“Foi uma sensação horrível. Consegui encontrar meu filho no banheiro feminino do restaurante, trancado, no chão, desesperado, dizendo que o pai de um amiguinho tinha mostrado a arma pra ele e dito que ia matar ele”, completou a mãe.

Em outro registro divulgado, o menino, bastante assustado, contou que o agressor chegou a pedir que o filho dele também segurasse a arma para ameaçá-lo.

“Ele queria me bater, foi atrás de mim, eu corri pro banheiro. Ele mostrou uma arma pra mim e ficou tentando bater no meu pescoço. Até o menino. O pai dele deu uma arma pra ele me dar um tiro”, disse a criança.

Ainda segundo a mãe da vítima, quando questionado sobre o motivo da agressão, o homem afirmou que os dois meninos tiveram um desentendimento durante uma brincadeira. De acordo com ela, o suspeito assumiu a atitude, afirmou que até faria novamente e foi embora do local.

Conforme a delegada Lucivânia Vidal, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente, que acompanha o caso, o suspeito pode responder pelo crime de ameaça.

“Os relatos da criança são bem claros, o crime está configurado. Agora a gente vai atrás do autor, a priori é um suposto policial. Começamos as investigações para saber se é um policial lotado no Piauí , por exemplo, ou outro estado. A gente sabe quem é a pessoa, agora vamos saber a qualificação, o nome. Se houve uma discussão entre duas crianças, não é assim que se deve mediar o acontecimento”, completou a delegada.

Fonte: G1

comentarios
você pode gostar também