WhatsApp Image 2022-04-14 at 11.32.02
WhatsApp Image 2022-02-09 at 13.20.53
WhatsApp Image 2022-01-08 at 06.02.50
odonto-acre-1024x325-1-300x95
Propaganda GoVista
previous arrow
next arrow

Há 20 anos, assassino de Bruno e Dom atuava em expedição para proteger povos indígenas no Javari

Aos 21 anos, o ribeirinho Amarildo Costa Oliveira, conhecido como 'Pelado', abria trilhas em expedição indigenista de mais de cem dias para combater a invasão de pescadores e garimpeiros ilegais. 'Era uma figura muito prestativa', relembra repórter que participou de ação em 2002.

Antes de se tornar conhecido por confessar as mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Philips – conhecidos pelo ativismo ambiental –, o ribeirinho Amarildo Costa Oliveira, conhecido como “Pelado”, chegou a atuar como mateiro, em 2002, durante uma expedição para combater o garimpo e a pesca ilegal no Vale do Javari.

 

https://www.instagram.com/techvwear/

 

Quem narra este episódio é o repórter Leonencio Nossa, do jornal “O Estado de S. Paulo”, que na época participou da expedição. Em entrevista a Renata Lo Prete, ele lembrou de Pelado – com quem conviveu por mais de cem dias – como um “menino prestativo”.

 

“Era um ribeirinho muito inserido naquela tradição, com sua religiosidade […] Era o primeiro a pegar em um machado para tirar um galho que estava obstruindo a passagem”, relata o repórter e autor do livro “Homens Invisíveis”.

 

Um dia após a confirmação de mortes dos ativistas, a ONU cobrou que autoridades brasileiras reforcem os órgãos federais responsáveis pela proteção aos indígenas e ao meio ambiente.

 

O cenário de fortalecimento do crime organizado no Javari, segundo Leonencio, é o que explica o surpreendente desfecho da trajetória de “Pelado”, o ribeirinho que, durante a juventude, era ativamente envolvido na proteção dos povos isolados.

 

“Vinte anos depois, esse crime organizado, esse narcotráfico, se estruturou no Javari e toda a região e acabou financiando a pesca ilegal, ele financia o garimpo ilegal e ele tem relações com a rede de representação política local”, explica.

 

https://www.instagram.com/mahoustore/

 

 

Por G1
comentarios

Comentários estão fechados.