WhatsApp Image 2022-04-14 at 11.32.02
WhatsApp Image 2022-02-09 at 13.20.53
WhatsApp Image 2022-01-08 at 06.02.50
odonto-acre-1024x325-1-300x95
Propaganda GoVista
previous arrow
next arrow

“Em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”, “apanha porque gosta”, eu não tenho nada a ver com a vida dos outros”…

Brasiléia, Acre

Professor Val toma frente da campanha, e Brasiléia acende o Sinal Vermelho para a Violência contra a Mulher.

No que diz respeito ao tema, “Em briga de marido e mulher, ninguém mete a colher”, “apanha porque gosta”, “eu não tenho nada a ver com a vida dos outros”, você já ouviu ou já falou algo semelhante? Você sabia que diariamente no Brasil, mais de 500 mulheres são vítimas de violência? Você sabia que o Acre é o número um em números de mortes de mulheres vítimas de vítimas de violência? Você sabia que a violência contra a mulher no Acre, aumentou cerca de 300% de 2019 para 2020, entre março e abril, segundo dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública?

Na quarta-feira 10 de junho, o CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e a AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) implantaram a campanha “Sinal Vermelho para a Violência Doméstica”.
A campanha consiste em instruir os atendentes de farmácias para que quando uma mulher lhes mostrar a mão com um X vermelho, feito com batom, pincel ou caneta, entenderem que ela está sendo vítima de violência e comunicarem imediatamente à polícia.

“Aqui em Brasiléia, estamos estendendo essa campanha não somente nas farmácias, mas dialogando com todos os comerciantes, atendentes e população em geral para que estejam atentos ao sinal vermelho”

“Estou também usando minhas redes sociais para difundir esse tema e convido você para fazer o mesmo”.

“Precisamos desconstruir essa ideia de que em briga de marido e mulher ninguém mete a colher.
O combate à violência contra a mulher é responsabilidade de todos nós”!. Desabafa o Professor.

Em caso de violência, ligue para o 190 ou o 180.
Não fique calado! O silêncio contribui para o aumento desse crime!

A Lei Maria da Penha garante que em caso de violência física, ainda que de natureza leve, qualquer pessoa pode denunciar, ainda que a vítima não o faça, pois neste caso, a titularidade da ação penal é do Ministério Público. A intenção do legislador foi fazer com que, a grande parcela das mulheres que tinham medo ou vergonha de denunciar, não ficasse desamparada, além de diminuir a impunidade.

Redação FN

Por André Pinheiro

comentarios

Comentários estão fechados.